Conecte-se com

Sem apoio, Filarmônica Lira do Corrente luta para não fechar

Arte e Cultura

Sem apoio, Filarmônica Lira do Corrente luta para não fechar

De janeiro a agosto, a Lira do Corrente atendeu cerca de 40 pessoas entre adultos e crianças, mas há dois meses teve que suspender as aulas

De janeiro a agosto, a Lira do Corrente atendeu cerca de 40 pessoas entre adultos e crianças, mas há dois meses teve que suspender as aulas por falta de recursos

Para conseguir manter as atividades, a Filarmônica Lira do Corrente iniciou uma campanha “Seja Sócio da Lira do Corrente”. Os sócios devem contribuir mensalmente com qualquer valor a partir de R$ 10,00.

A entidade teve que recorrer à criação de um clube de sócios para não fechar as portas. Os valores arrecadados serão utilizados, exclusivamente, para conserto dos instrumentos, pagamento de contas de água, luz e outras despesas decorrentes das atividades sociais desenvolvidas pela entidade com aluguel e material didático.

“Estamos passando por tempo difícil, sem ajuda do município para contratação do professor, sem sede própria,  com demanda de instrumentos danificados precisando de reparos e outras despesas atrasadas”, explicou o vice-presidente da Lira, o músico Jailton Silva.

Outra questão apontada pela entidade é sobre a falta de um espaço para o funcionamento. Segundo Jailton Silva, no ano passado, a Câmara de Vereadores aprovou e o então prefeito sancionou o projeto de cessão de um sala do antigo colégio perto do posto Primos. No entanto, até hoje nada foi resolvido.

Na foto, o músico Jailton Silva ensina música para um dos alunos do projeto

Entre crianças, adultos e músicos, a Filarmônica atendeu de janeiro a agosto, cerca de 40 pessoas com as aulas de inicialização musical e aperfeiçoamento. Todas as aulas foram ministradas sem cobrança de forma voluntária pelo músico Jailton Silva -graduado em Artes com Habilitação em Música pela Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES.  Se tivesse recurso, o projeto poderia atender os alunos da rede municipal de ensino e também mais pessoas adultas. No entanto, sem recurso, a Lira teve que suspender as aulas por falta de recursos.

Ao aceitar ser um sócio, você receberá um carnê de pagamento mensal no valor estipulado no ato da adesão. Se você deseja contribuir, entre em contato com Jailton Silva (77) 9 9150-3973 (WhatApp)

Continuar lendo

Jornalista, santa-mariense e idealizador do Matutar com objetivo de debater assuntos que possam promover mudanças sociais na região da Bacia do Corrente. Idealista por natureza, curioso pela força da profissão e dono de um olhar sensível aos problemas sociais. Maurizan tem uma mente inquieta e está sempre a procura de novas historias para conhecer e contar.

Bora Matutar? Deixe seu comentário

Mais notícias sobre Arte e Cultura

Topo